domingo, 9 de outubro de 2011

Feliz do que é levado a enterrar



Feliz do que é levado a enterrar
Tão indiferente como quem nasceu!
Feliz do que não soube desejar
Feliz, bem mais feliz do que sou eu!

Feliz do que não riu para não chorar
Feliz do que não teve e não perdeu!
Feliz do que não sofre se ficar
Feliz do que partiu e não sofreu!

Feliz do que acha bela e vasta a terra!
Feliz do que acredita a fome, a guerra
Terrores imaginários de crianças!

Feliz do que não ouve o mundo aos gritos
Feliz! Felizes todos e benditos
Os que Deus fez iguais às pombas mansas

[Reinaldo Ferreira]

Sem comentários:

Enviar um comentário